Você já se perguntou qual é o motivo daquela concavidade, ou melhor dizendo, “buraco” no fundo de algumas garrafas?

Já reparou que nem todas são iguais, inclusive nem todas têm?

Imagino que você como eu deva ficar intrigado, pois cada um tem uma teoria. Desta forma, resolvi fazer um post à respeito, pois o assunto dá o que falar.

Andei pesquisando e perguntando para alguns amigos sobre o que achavam e para que servia esse bendito buraco, rs. Acabei ouvindo de tudo um pouco, e as suas justificativas nos fazem pensar muito à respeito

Veja algumas das teorias mais interessantes que recebi:

  • Vinhos com esse buraco são vinhos de melhor qualidade
    Alguns dizem que estes vinhos que recebem essa garrafa diferenciada, pois o produtor investe no design e consequentemente faz isso porque o vinho merece um diferencial. Consequentemente este vinho teria uma qualidade superior aos demais.E os vinhos baratos, com pouco renome, que possuem a garrafa dessa forma? Acho que não!

 

  • Serve para que os sedimentos se concentrem ali
    Este pequeno espaço que fica ao redor da concavidade faz com que os sedimentos se concentrem por ali, evitando que se misturem ao vinho novamente, inclusive ao virar a garrafa, pois com o fundo liso eles se desprendem com mais facilidade.Será que as garrafas que não têm ignoram isso? Ainda não me convenci!

 

  • Formato antigo de produção
    Pesquisando por aí e lendo muitas matérias sobre garrafas de vidro, descobri que antigamente o processo mais comum era feito artesanalmente, conhecido como “vidro soprado”, em que uma grande bola de vidro era colocada na ponta de um longo tubo de aço aquecido. Ao soprar na direção da bola, surgiria o formato desejado, moldado na hora.O problema de estabilidade logo surgiu, pois ao finalizar as garrafas sopradas, sejam elas para bebidas ou remédios, o formato que se estabelecia ao fundo não saia tão perfeito, tornando-as instáveis.

 

  • Para ajudar a servir
    Há quem diga que essa concavidade foi criada propositalmente para ajudar a servir, pois conseguimos com a mão segurá-la de forma confortável e servir os convidados.Ainda assim prefiro segurar na base da garrafa.

 

  • Para empilhar e guardar.
    Você já visitou uma Cave? (nome dado à taberna – local subterrâneo, utilizado para armazenar os vinhos até estarem prontos para a venda). Lá, vemos inúmeras garrafas empilhadas uma em cima da outra, lado a lado, como um mar de garrafas. Para o armazenamento adequado, o gargalo de uma garrafa se encaixa na concavidade da outra, criando estabilidade e evitando o desmoronamento.Em algumas caves que já visitei não vi as garrafas encaixadas dessa forma, como na figura abaixo.Já na Remuage – processo de sedimentação dos espumantes – faz sentido, pois ao utilizarem as famosas gaiolas de Gyropalette, se encaixam umas nas outras, ficando mais seguras ao longo do processo.

    Armazenamento das garrafas de vinho nas caves.

    Armazenamento das garrafas de vinho nas caves.

    Gyropalette

    Processo de remuage dos espumantes

     

  • Estratégia de Marketing
    Uma garrafa de 750 ml – independente da acentuação do seu côncavo – deve comportar 750 ml, correto? Se o côncavo for acentuado demais, consequentemente a garrafa deverá compensar este espaço, portanto, ela será maior e mais imponente, se destacando das demais na prateleira.Ainda não fiquei convencida, mas acredito essa finalidade deva ser explorada hoje sim.

Alguma destas teorias fizeram sentido para você? Compartilhe comigo sua teoria!

As que mais me convenceram foram duas:  armazenamento nos processos de remuage e sistema de produção feito antigamente.

Se você tem alguma outra explicação, ou algum livro interessante que possa me indicar , se inscreva ou deixe sua mensagem.

E vamos para mais uma pagina do diário 😉

Leave a Reply