Amplamente cultivada , a casta Chardonnay é considerada por muitos a rainha das uvas brancas.

Ela é capaz de produzir vinhos de qualidade numa grande variedade de climas, como os de Champagne e de Chablis, que frescos, trazem em sua estrutura corpo de ligeiro a médio, acidez alta e notas de maçã, pera ou ameixa verde. Em climas mais moderados seus vinhos trazem sabores de frutas cítricas, de melão e pêssego. Em climas moderadamente quentes a muito quentes, a fruta tende para sabores exóticos, como banana, manga e até figo, trazendo muito corpo, acidez baixa e alto teor álcoólico.

O caráter da fruta na uva Chardonnay dificilmente é muito marcado, podendo ser descrita como uma casta não muito aromática. Isso significa que outras características como terroir e técnicas de vinificação podem influenciar diretamente no vinho.

Em sua vinificação é comum a utilização da fermentação malolática (FML), que suaviza tanto os aromas de fruta quanto a acidez, trazendo notas de avelã e manteiga.

A Chardonnay também se dá bem com madeira, pois seus vinhos são muitos fermentados e/ou envelhecidos em carvalho francês ou americano. Estes estágios de madeira trazem ao vinho taninos, sabores mais ricos, tostados e com frutos secos.  A Batonnage – agitação do vinho através de uma vara – também é outro processo bastante utilizado para dar complexidade e corpo.

Muitas regiões produzem vinhos de qualidade com esta uva, mas as principais e mais famosas são:

  • França: Borgonha e Champagne.
  • Califórnia: Russian River e Carneros
  • Austrália: Adelaine Hills, Geelong e Mornington Península.
  • Nova Zelândia:  Gisborne e Marlborought.

Segue algumas sugestões de  harmonização.

  • Ostras;
  • Peixes mais gordos (salmão, badejo, vermelho);
  • Frutos do mar elaborados (vieiras, lagosta, lagostim, siri);
  • Queijos como brie e chaource;
  • Carnes brancas grelhadas ou assadas (frango, peru, tender).

obs: se o vinho não passar por madeira, aceita bem peixes e frutos do mar mais leves. Se sim, prefira os peixes defumados, cozinha picante asiática, guacamole, saladas com queijos fortes, pratos com molhos a base de leite de coco ou molhos brancos com nozes.

Não se esqueçam. Quando falo em harmonização, o corpo e a estrutura do vinho influencia diretamente :)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>